Esta série de crônicas nasceu de várias conversas.

Entre aqui e ali, entre bares,

entre almoços, entre encontros de trabalho.

Pensávamos e discutíamos a questão racial,

o lugar em que estamos,

os lugares que ocupamos, quem somos,

como reconhecemos nossas identidades.

E no meio de tantas falas,

reflexões, ponderações,

nos surpreendíamos com um senso comum que, de certa forma,

contra a parede nos colocava,

nos perguntando porque afinal nos preocupamos com isso,

já que vivemos numa suposta democracia racial.

Por isso, trazendo coisas corriqueiras ladeada de várias reflexões,

tudo o que queremos é lembrar o já sábido por todos:

racismo existe.

Anúncios